Segredo revelado: funcionários saudáveis geram negócios saudáveis

Segredo não é algo que se compartilha com qualquer pessoa. Mas este que acabamos de revelar deveria constar no manual de gestão de todas as empresas. Você sabia que funcionários que escolhem alimentos menos gordurosos nas refeições são mais dispostos? E que nossos níveis de concentração e memória de curto prazo são melhores quando praticamos exercícios físicos? Já ouviu falar que uma boa noite de sono pode ajudar a prevenir acidentes durante a jornada?

Apoiar pessoas para mudanças simples no comportamento diário é uma estratégia valiosa adotada pelas empresas em todo o mundo. Afinal, a relação entre a saúde dos funcionários e a saúde dos negócios nunca foi tão respeitada e indispensável para superar momentos de instabilidade da economia.

E quais são os principais resultados esperados? Acompanhe o nosso artigo e entenda!

Maior produtividade

Pesquisa recente divulgada pela Associação Internacional de Gerenciamento do Estresse (ISMA) aponta que o presenteísmo, termo utilizado para caracterizar a queda (ou ausência) de rendimento do trabalhador durante a jornada, é gerado principalmente por dores nas regiões da coluna e cabeça. O estudo contou com a participação de mil trabalhadores, dos quais 89% relataram não conseguir melhorar a performance devido à limitação causada pelas dores.

A resistência do corpo contra lesões, inflamações e fadiga depende diretamente da forma como cuidamos da nossa saúde. Manter uma rotina fisicamente ativa, alimentar-se adequadamente e dormir tempo suficiente para repor as energias são exemplos de hábitos que influenciam na prevenção de desconfortos musculares, problemas na coluna e beneficiam a circulação sanguínea. Além de minimizar o principal motivo de ineficiência no trabalho, os mesmos hábitos eliminam fatores de risco para a depressão e auxiliam na disposição e concentração durante o expediente.

Engajamento

Em geral, pessoas saudáveis apresentam níveis mais elevados de felicidade referida, são mais satisfeitas com o trabalho e relacionam-se melhor com os colegas. Nesta condição, o funcionário engajado torna-se mais envolvido com os valores e objetivos da empresa, mais comprometido com as metas individuais ou coletivas e, sem dúvida, seu potencial de contribuição é mais alto.

Trabalhadores engajados contribuem também para a redução dos índices excessivos de rotatividade, que provocam custos importantes para a empresa com rescisão de contratos, recrutamento, treinamento, integração e queda imediata de rendimento.

Redução de custos com assistência médica

Em média, 15% dos funcionários das empresas utilizam o plano de saúde de maneira abusiva. O benefício representa a segunda maior despesa de Recursos Humanos, com um custo aproximado de R$ 3.000,00 ao ano por pessoa.

Apesar de oneroso, o benefício da assistência médica lidera a lista dos mais desejados pelos trabalhadores e, para evitar reduções no plano ou reajustes acima do programado, a melhor saída é investir na promoção da saúde e no controle dos fatores de risco que levam ao adoecimento e inflamam os consultórios médicos.

Gostou deste segredo? Assine nossa newsletter para receber conteúdos exclusivos em sua caixa de e-mails!

Cadastre seu e-mail e receba as novidades